12 de maio de 2017

Nova Série "Anne com E" da Netflix parece Pollyanna?


Olá galera do O INFINITO NAS MÃOS!
Bom quando tem série nova no site Netflix, né?
Mas parece que todo dia tem hahaha melhor ainda!
Hoje estreiou "ANNE COM E" e eu já corri pra começar assistir.
Anne e Pollyanna têm roteiros diferentes MAS tem semelhanças muito
perceptíveis.


Primeiro vou fazer um resuminho de cada estória.

Pollyanna após perder seu pai(e já tinha perdido sua mãe) foi de trem viver com a tia rica Polly.

Anne órfã foi de trem para viver com uma família por engano pois essa família queria adotar um menino para que ajudasse na fazenda.

Eu ainda estou assistindo o terceiro episódio mas o primeiro tem uma hora e vinte e nove minutos de duração então já deu para perceber essas seguintes semelhanças:


ANNE E POLLYANNA

-São tagarelas.
-Adoram ler.
-Não gostam da cor de seus cabelos.
-Não gostam de suas sardas.
-Se acham feias.
-Dão valor a coisas que parecem comuns a outras pessoas.
-Querem ser amigas de todos.
-Elas têm medo de quem as espera na casa que vão viver não a queiram.
-São espertas.
-A mulher que recebe Anne e a que recebe Pollyanna são frias mas no fundo são de bom coração.
-O quarto das duas na verdade são sótãos e só tem o necessário mas as duas adoram seus respectivos quartos e principalmente a janela com bela vista e uma árvore enorme.
-Lembram muito do passado difícil.
-Querem que elas sejam cristãs fiéis.
-São agradecidas
-Não enxergam o valor que elas têm.
-Amam flores e animais.


Diferenças...

Anne X Pollyanna

Anne viaja muito na imaginação
Pollyanna já gosta de pensar o lado bom da realidade que vive
Anne é feminista e acredita que pode ajudar na fazenda, fala as coisas na cara mesmo, é dramática ao extremo, fala palavras difíceis mas de um jeito que causa estranheza, diz ser reticente e gosta de contar estórias
Pollyanna é benevolente ao extremo, se expressa bem e ama contar histórias.

Quando eu disse que elas ficam pensando no passado por mais difíceis que foram
Pollyanna enxerga com muita gratidão e Anne com muita dor.


Eu recomendo que leem Pollyanna pois é lindo e recomendo que assistam Anne, que na verdade foi inspirada em um outro livro Anne Shirley, de Lucy Maud Montgomery. 
que tem uma fotografia linda, cenário incrível, roupas bem feitas que parecem reais e não fantasias de filme de época rs.
Que abertura liiiiiiiiiiinda!
A interpretação é linda e delicada, parece que você está assistindo a uma poesia viva e deliciosa de apreciar.





Trailer em inglês mas a série tem versão dublada como opção no site.

Curiosidade extra: A autora Íris Abravanel já está preparando uma novela inspirada em
Pollyanna e parece que por questão de idade Larissa Manoela não será mais a protagonista. Só espero que chamem uma menina com sardas naturais porque maquiagem costuma ser grosseiramente falsa.

Agradeço por virem ao blog e desejo que voltem sempre

;)

beijos




2 comentários:

  1. Não conhecia nenhuma das duas estórias mas já tô querendo conhecer. Me identifiquei muito com a Anne: feminista, dramática e sonhadora. Adorei a indicação

    Beijos
    Isa Nonemacher

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Isa, obrigada pelo seu comentário :) já estou querendo a segunda temporada :) se tiver oportunidade leia Pollyanna também, é uma linda estória :D

      beijos.

      Excluir